Na moda, os super COGS estão vindo de série com algumas bikes. Mas, entenda o sistema de relação para fazer uma boa escolha! A matemática é uma forte aliada dos ciclistas! Vamos entender.


A relação da bike é composta por trocadores (passadores) de marchas, condutores e cabos, câmbios dianteiro e traseiro, coroa(s), pédivela, correia, cassete traseiro e catraca. Em alguns casos, a catraca é incorporada ao cassete. Em outros, é separada e está no núcleo do cubo.

Os super cogs (parte individual do cassete), mas com mais dentes, estão aparecendo cada vez mais nas bikes pois, como tornam a pedalada mais leve quando utilizados, suprem a falta da coroa menor e ainda, fazem com que o ciclista possa eliminá-la. Por outro lado, um cog(ou pinhão) com número reduzido de dentes na traseira, poderá fazer com que o ciclista elimine a coroa maior, mantendo somente a coroa central. Mas qual a vantagem disso?

Inicialmente, eliminando o passador, câmbio dianteiro, cabos de aço, condutores, coroa maior e menor, parafusos, você alivia cerca de 1kg na sua bike. Nas Mountain Bike, quando usadas em terrenos acidentados e desafios, é comum termos “problemas” na dianteira. É marcha que não desce, marcha que não sobe....que muitas vezes acabam por prejudicar seu pedal. Sem o sistema de marchas na dianteira, é um “problema” que você elimina.

Mas, e a pedalada, como fica sem as coroas maior e menor na dianteira?

Como dito anteriormente, o uso dos cogs maior e menor na traseira supririam a falta das coroas na dianteira, mantendo praticamente as mesmas possibilidades de pedalada. Perde-se um pouco na "mais leve" e um pouco na "mais pesada". Para corroborar essa afirmação, vamos solicitar auxílio da matemática para entender melhor esse caso.

Para saber a quantidade de pedaladas que você dará para cada volta na roda, basta dividir o número de dentes da dianteira pelo número de dentes da traseira.

 

Sistema “normal” com três coroas:

CASO 1: (Relação 1 por 1 - 20 / 20) Uma coroa de 20 dentes e um cog de 20 dentes, faria com que cada giro do pedivela equivaleria a uma volta da roda. 20/20 = 1 

CASO 2 (Redução ou marcha leve 20 / 26): A mesma coroa de 20 dentes com um cog de 36 dentes, faria com que cada volta da coroa equivaleria a pouco mais de meia volta da roda -> 20/36=0,55

CASO 3 (Multiplicação ou marcha pesada 42 / 11): usando a coroa grande na frente com 42 dentes e o cog menor atrás, de 11 dentes, fará com que, para cada volta da coroa, a roda dará 3,81 voltas -> 42/16=3,81

 

Sistema “modificado” com uma coroa e super cog atrás:

CASO 1: (Redução ou marcha leve 36 / 42) Coroa intermediária com 36 dentes e cog com 42 dentes. Cada volta da coroa dará 0,85 volta na roda. 36/42=0,85

CASO 2: (Multiplicação ou marcha pesada 36 / 11) Coroa intermediária com 36 dentes e cog com 11 dentes. Cada volta da coroa dará 3,27 voltas na roda. 36/11= 3,27

CASO 3: (Redução ou marcha leve 30 / 42) Coroa menor com 30 dentes e cog com 42 dentes. Cada volta da coroa fará com que a roda de 0,71 volta. 30/42=0,71

CASO 4: (Multiplicação ou marcha pesada 30 /11 ) Coroa menor, com 30 dentes e pinhão com 11 dentes. Para cada volta da coroa a roda dará 2,72 voltas. 30/11=2,72

 

Para concluir, cabe ressaltar que uma boa opção, já que na maioria dos casos, pouco se utiliza a marcha mais leve da bike, uma ótima relação 1 x 10 será utilizando uma coroa com 36 dentes, o maior cog com 42 dentes e o menor com 11. O ciclista perderia um pouco na marcha “mais leve”, e um pouco na marcha mais pesada, mas ganharia na questão peso, já que eliminaria cerca de um kg no peso total da bike. Além disso, sem o sistema de câmbio dianteiro, o ciclista teria um “sistema” a menos para se preocupar em dar problema! 

Agora, conhecendo o funcionamento da relação das bikes, faça sua escolha!! Coroa única ou tripla, cassete “normal” ou super cog? Faça os cálculos e coloque a sua relação no papel! Uma dica válida, é não deixar grandes "buracos" entre uma relação e outra pois será prejudicial para ciclistas que costumam manter a cadência em pedaladas mais longas. Analise as diferenças e divirta-se!

Gostou deste artigo do Bike do Sul, curta e compartilhe ele com seus amigos do grupo e bons pedais!!